Qual a importância de fazer um checklist de vistoria de imóveis?

Imagine alugar ou comprar um imóvel e logo na primeira semana se deparar com falhas na rede elétrica, na hidráulica ou até mesmo descobrir uma pia entupida. Não seria uma experiência nada legal, não é mesmo? Por isso, ter em mãos um checklist de vistoria de imóveis torna-se essencial. 

Na etapa de vistoria é feita uma verdadeira revisão do imóvel, seja na entrada ou saída de um locatário, ou até mesmo no momento de pegar as chaves de um imóvel novo.

Por isso, o processo deve ser feito da forma mais completa e transparente possível, para que todos os envolvidos tenham segurança ao assinar o contrato e pegar as chaves. 

Dessa maneira, a vistoria correta de um imóvel também é extremamente importante para uma imobiliária. 

Afinal, a empresa é a responsável pela mediação entre as partes e só conseguirá fechar um negócio com o consentimento dos envolvidos. 

Nesse sentido, a oferta do serviço pela imobiliária também torna-se um grande diferencial, já que facilita o processo para os clientes.

No entanto, é importante que a vistoria seja consistente por parte da imobiliária, para evitar possíveis desentendimentos entre proprietários e locatários. 

Sendo assim, contar com o apoio de um checklist completo torna-se essencial para oferecer uma melhor experiência para ambas as partes. 

Por isso, listamos neste artigo algumas dicas para montar um checklist de vistoria de imóveis, bem como reforçamos a importância dessa etapa. 

Ao final, também explicamos quem deve ser o responsável pela vistoria. 

Continue a leitura e confira!

 

Qual a importância de fazer um checklist de vistoria de imóveis?

Um checklist de vistoria de imóveis é essencial para todas as partes envolvidas no processo. 

A lista de verificação, ou seja, o checklist, garante que nenhum detalhe seja esquecido na hora da vistoria, seja na devolução ou entrega das chaves de um imóvel novo. 

Com a lista em mãos, o comprador do imóvel pode verificar junto à imobiliária, ou à construtora, se todos os itens estão de acordo com o que foi prometido. 

Caso não estejam, deve-se levantar todas as queixas e defeitos encontrados, para a devida correção. 

Na locação do imóvel, existe a vistoria de entrada e saída do inquilino. 

Assim, além do proprietário receber o imóvel nas mesmas condições de quando foram entregues, o locatário também possui a garantia de que não houve danos por sua parte. 

Por isso, o checklist é um elemento fundamental nessas situações, para que não haja cobranças indevidas para ambos os envolvidos. 

Em casos de locação, é interessante contar também com a participação tanto do locatário quanto do proprietário no momento da vistoria.

Dessa forma, ambos estarão cientes e de acordo com o que será registrado no laudo, documento que registra todas as informações sobre o imóvel. 

No entanto, se você é uma das partes envolvidas e não sabe quais critérios devem ser observados, confira a seguir algumas dicas para montar um checklist. 

 

Dicas para um checklist de vistoria de imóveis

Uma vistoria de imóveis completa envolve a avaliação de diversas partes do imóvel, desde a parte elétrica, hidráulica, pintura, pisos até a mobília, se for o caso. 

Por isso, para otimizar a vistoria e evitar que algum detalhe seja esquecido, é interessante contar com um checklist completo. 

Sendo assim, listamos algumas dicas para um checklist de vistoria de imóveis. Acompanhe! 

 

O que vistoriar em um imóvel?

 

1. Portas e janelas

1.1  – Comece abrindo todas as portas e janelas para conferir se estão em perfeito estado;

1.2 – Teste as maçanetas, chaves, se os vidros das janelas estão bem fixos ou se estão quebrados;

1.3 – Verifique a conservação desses itens. Por exemplo, as janelas podem estar com pontos de ferrugem ou com a tinta desgastada. As portas podem estar com cupins, os vidros podem estar manchados ou riscados e assim por diante.

 

2. Elétrica

2.1  – Teste o funcionamento de todas as tomadas;

2.2  – Confira todos os interruptores, se as lâmpadas dão algum sinal de falha ou demora a acender, por exemplo;

2.3 –  Verifique o estado dos disjuntores do imóvel; 

2.4 –  Se for o caso, confira os interfones.

 

3. Hidráulica

3.1  – Confira o fluxo de todas as torneiras;

3.2 – Verifique a vazão da descarga e se não há algum vazamento;

3.3 – Teste o chuveiro. Aqui, além do sistema hidráulico também é possível testar a elétrica, verificando se o equipamento está esquentando e esfriando corretamente; 

3.4 –  Confira se as pias e cubas estão escoando bem ou estão entupidas; 

3.5 –  Verifique todas as torneiras, registros e sifões para garantir que não há vazamentos. Em imóveis novos, confira o estado de todos os materiais para analisar se estão de acordo com o que foi acordado;  

3.6 –  Certifique-se também que a instalação hidráulica do chuveiro não está muito perto do teto, o que impediria a sua instalação. 

 

4. Cerâmica (louças, pisos e azulejos)

4.1  – Confira se os pisos e azulejos estão bem colocados. Uma maneira de verificar essa questão é caminhar sobre o piso e dar batidas leves nas paredes. Se colocado de maneira incorreta, a batida emitirá um barulho seco, indicando que está oco; 

4.2 – Verifique se não há cerâmicas quebradas ou trincadas, sejam os azulejos até mesmo o vaso sanitário e as pias.

 

5. Pintura

5.1 – Confira a pintura das paredes e do teto, se não há manchas, rachaduras ou  infiltrações; 

5.2 – Verifique a pintura de todo o imóvel, desde as portas, janelas, guarda-corpo e assim por diante. 

 

Dicas bônus

Verifique aspectos como: 

  • Nivelamento – em imóveis novos, verifique se o contrapiso não está em desnível. É interessante utilizar um esquadro para uma análise mais precisa; 
  • Mobília – em imóveis mobiliados, faça uma análise de todos os itens. Abra portas de armários, teste eletrodomésticos, verifique o estado dos móveis se for o caso e assim por diante; 
  • Corredores e escadas – é interessante verificar também alguns pontos na área externa,  como a sinalização e a iluminação do andar, a identificação do apartamento, a segurança das escadas e os equipamentos contra incêndio; 
  • Estacionamento – confira se há a demarcação da sua vaga de estacionamento e como funciona a entrada e saída do local. 

O que utilizar?

  • Papel e caneta: Se desejar anotar algo. No entanto, aconselhamos o uso de aplicativos de checklist de vistoria de imóveis que existem no mercado, para facilitar o processo de registro. 
  • Celular e carregador: um registro fotográfico é uma ótima alternativa para acompanhar a documentação das condições do imóvel. Por isso, caso tenha algum defeito, como uma infiltração, tire uma foto. O carregador servirá para testar as tomadas do imóvel;  
  • Lâmpada: com ela, teste todos os bocais; 
  • Caneta ou uma etiqueta: utilize para demarcar pisos colocados de maneira errada e que estão ocos, por exemplo. 
  • Balde: para conferir se o caimento da água está correto em áreas como banheiro, lavanderia e sacada. 
  • Trena: é interessante medir os ambientes para checar se está de acordo com o que foi prometido. 

 

Leia mais: Vistoria de imóveis: conheça formas de automatizar o processo

 

Quem é o responsável pela vistoria?

O procedimento de vistoria de um imóvel não é obrigatório. No entanto, como enfatizamos neste artigo, o processo é muito importante para todas as partes envolvidas, conferindo segurança e transparência para ambos. 

Pela não obrigatoriedade, algumas imobiliárias não oferecem esse serviço. Nesses casos,  o proprietário de um imóvel precisa tomar a frente desse processo.

Sendo assim, é interessante procurar por um profissional qualificado ou uma empresa que seja capacitada para o serviço. 

Além de possuir experiência para fazer uma vistoria completa, um vistoriador qualificado também terá os equipamentos necessários para uma análise mais precisa.  

Mas, antes de contratar, confira a lista de profissionais cadastrados no Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias para garantir que o vistoriador ou a empresa esteja de fato capacitada para a função. 

Dessa forma, serão identificados até os problemas menos perceptíveis, tornando o processo assertivo. 

Em casos onde não há o acompanhamento de um profissional qualificado, o laudo poderá ser feito de maneira incompleta e sem um embasamento técnico, o que poderá trazer problemas futuros, caso uma das partes decida ir à justiça.  

Também por conta disso é interessante que a imobiliária ofereça esse serviço. Além de amenizar possíveis problemas entre as partes, a disponibilidade da vistoria será um diferencial para o negócio e tornará mais ágil a negociação. 

Por fim, uma vistoria completa com todos os envolvidos reforça o compromisso da imobiliária com o negócio e gera mais segurança, além de melhorar a experiência do cliente. 

 

Conclusão

Em resumo, um checklist de vistoria de imóveis é essencial para a realização de um relatório completo sobre as atuais condições de um imóvel. 

É no momento da vistoria que podem ser notados todos os detalhes de um imóvel, como uma infiltração, portas emperradas, pisos trincados, tubulações entupidas e assim por diante.

Por isso, uma vistoria completa é um ponto chave para tornar o processo de mudança para um novo imóvel menos complicado e estressante.

Com um checklist em mãos, o processo de vistoria é otimizado e evita-se que algum detalhe seja esquecido, o que pode acarretar em problemas futuros para ambas as partes envolvidas. 

E aí, gostou das nossas dicas para fazer um checklist de vistoria de imóveis?

Então, compartilhe este conteúdo!

Saiba mais sobre o Nia – Tecnologia para Negócios, acessando também o nosso perfil no LinkedIn e Instagram.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin